Ontem no quintal aqui e em todos os lugares

Ontem alguma coisa me dizia que tinha que levar a mãe ao quintal, lugar onde marcaste presença. Como sempre, aquelas coisas de o Gério já ligou? Disseste ao Gério que eu estava aqui? que eu fazia de conta que me faziam ciúmes e que convenhamos, até te dava algum gozo. O Gerinho ontem devia estar por lá não é? e para lá me guiaste asseguro-vos. Recriei o espaço com os olhos do coração num olhar distante de 2009 que ontem reproduzi. E assim te levei para lá com a tua firmeza e alegria numa imagem de 2011. Mas posso-te confessar uma coisa? Fiz um bocado de batota, porque juro-te que te tive sempre aqui. E sabes mais? Todos os teus te tiveram em todos os lugares. Grande vantagem não é, a de estares agora aí... Com esta me vou. Ontem de facto não havia condições, não me deixavas espaço para este estado de alma. Hoje, confesso, é-me mais fácil. Tudo se arranja, como sempre nos ensinaste. obrigada mãe!

1 comentário:

Rebuçado disse...

Quando, queremos conseguimos e não há nada mais bonito como os sentimentos; neste caso tão fortes, que até são palpáveis.
Bjs