fiquei a pensar... no cabo

pois fiquei a pensar,
no homem pequeno e insignificante
que esticava o braço e era aplaudido
tinha bigode e cabelo colado
moreno, desengonçado, desengraçado,
quase cómico de convincente
mas que comandava exercitos de gentes.
sabiam que antes de ontem,
e se não assistisse ao aniversário
da desvergonha feita em legos de pranto
eu não tinha ouvido dizer que era
um simples cabo do exército que brilhou
numa noite escura de cristal

1 comentário:

Adolfo Payés disse...

Leerte es un placer para el alma..


Un beso


Un abrazo
Con mis
Saludos fraternos...