mestres

numa destas encruzilhadas encontrei um mestre. entre muitas coisas que vai fazendo na vida dirigidas aqui aos viajantes e que aprecio, gosto sobretudo dos temperos que usa nas coisas simples como a economia. sim, simples, porque ele fa-las simples, quando as trata, "tú cá, tú lá", se não, vejam como é que ele as tempera, e nos aguça o gosto a vivê-las. estudantes, sigam-lhe as pisadas. quando disse mestre não estava a brincar...
ora então vejam como ele fala:_«O zen e a gestão» 24.01.2007«Cada vez mais há pessoas com sentimentos de insegurança e de incerteza num mundo claramente materialista e com uma intensidade de trabalho muitas vezes inumana. É cada vez mais difícil equilibrar trabalho, família e prazeres de tempos livres numa sociedade concebida para resultados. Muitos se interrogam se não haverá alternativa. Se não poderíamos alcan- çar os mesmos ou até melhores resultados por outros processos. Em consequência, muitas pessoas encontraram nas práticas orientais milenares, como o zen, o chi-kung, o ioga, a meditação budista e outras, o seu equilíbrio físico e psíquico. O Zen tem uma influência enorme na cultura japonesa, nomeadamente na simplicidade das coisas. Veja-se um jardim japonês. A harmonia e a beleza da simplicidade. O mesmo acontece na pintura, na arquitectura, na cerimónia do chá, no kyudo (tiro ao arco) ou nos katas de judo, aikido e kempo. O zen é um exercício físico-espiritual cujo aspecto físico é prioritário no início, mas que evolui depois para o espiritual, aliás como em quase todas as práticas de artes marciais. Zazen é meditação sentado, basicamente estar sentado em silêncio e libertar a mente. Esta é a base da prática do zen. O budismo é a origem do zen e influenciou praticamente todo o Oriente, em particular a Índia, a China e o Japão. Pare de ler durante um minuto e experimente deixar de pensar durante esse tempo... Conseguiu? Quantos pensamentos estima que teve durante este minuto de pausa? Que pensamentos teve? Uns foram certamente sobre o passado e outros sobre o futuro? Esses pensamentos resolveram alguma coisa? Ou só serviram para o preocupar ainda mais? Alteraram a realidade das coisas? E será que há realidade? Note que tudo é mera percepção da mente. O que é bom, o que é mau. Não há por isso uma realidade. Por exemplo, você pode apreciar uma determinada pessoa, mas um colega seu detestá-la. Não se trata da mesma pessoa? De uma mesma realidade? Pois, mas é a percepção de cada um de nós que cria o nosso próprio mundo. Estamos no mesmo planeta, na mesma empresa ou na mesma família, mas as nossas percepções são diferentes de quem vive e convive connosco, por isso, não vivemos o mesmo mundo, mas mundos paralelos. Por tudo isso, para um mesmo facto, um gestor pode encará-lo como uma ameaça e um outro que trabalha numa empresa concorrente vê-lo como uma oportunidade. O praticante de zen não vê as coisas como boas ou más. Procura essencialmente estar bem consigo mesmo e com o mundo que o rodeia. A melhoria contínua é uma base fundamental. Esse é o caminho do zen e das artes marciais. E, na gestão, não deve ser assim também? No mundo actual cuja constante única é a mudança, se uma empresa não segue esta via não sobrevive a prazo. Daí a importância do zen e das artes marciais na gestão. In Diário de Notícias By João Carvalho das Neves Professor catedrático, departamento de Gestão do ISEG

4 comentários:

Subturma 14 disse...

Tal como prometido, passei por aqui para dar uma vista de olhos no blogSTOP.com da minha futura sogra. Não sei porquê mas na minha cabeça já imaginava um site com fundo verde alface.. Gostei muito do que li, agora é só continuar a viajar ;) beijos grandes

Catarina

Subturma 14 disse...

tive que comentar em nome do e-mail da minha turma porque eu não tenho e-mail do Google nem do Yahoo. Tenho que tratar disso em breve ! mais um beijo

Púrusha disse...

Olá Elsinha, muito bom poder ler algo logo de duas pessoas fantásticas e amigos do coração, como tu e o João C. das Neves. Tudo num só... blog :)
Sandra N.

viajantes disse...

olá "gurusinha" sandra, nesta viagem tenho tido o privilégio de me encontrar com gente linda esta é uma delas.